Prazo de carência para trânsito animal pós-vacinação contra febre aftosa é extinto

Imagem: Adapec
Imagem: Adapec

Assim que o pecuarista vacinar os bovídeos e declarar o ato na Agência de Defesa Agropecuária poderá emitir a Guia de Trânsito Animal

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa começa com novidade, o produtor rural não precisará mais cumprir os prazos de carências exigidos após vacinar os animais.

A autorização está prevista na Instrução Normativa nº 48, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com isso, assim que o pecuarista vacinar os bovídeos (bovinos e bubalinos) e declarar o ato na Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) poderá emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA).

Antes da medida, era preciso cumprir uma carência de 15 dias para os animais vacinados pela primeira vez e sete dias para aqueles que já tinham duas vacinações comprovadas.

De acordo com o responsável pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, João Eduardo Pires, a mudança vem agregar no processo de avanço do status sanitário para livre da doença sem vacinação.

Campanha

A segunda etapa da campanha contra a enfermidade ocorrerá entre os dias 1º e 30 de novembro. A declaração foi estendida para até 31 de dezembro. Após vacinar o gado, o produtor deverá procurar a Adapec munido da nota fiscal da compra da vacina e com a carta-aviso preenchida corretamente.

Fonte: Adapec