Apicultores devem ficar atentos aos cuidados no controle de pragas em apiários

Atualmente o Tocantins conta com 53 apiários cadastrados

Os apicultores e meliponicultores tocantinenses devem manter-se atentos aos cuidados e as orientações da Adapec, a fim de evitar a entrada de novas pragas, como a Aethina Tumida, conhecida como besouro das colmeias, que pode comprometer a apicultura e causar sérios danos econômicos.

Segundo o responsável técnico pelo Programa Estadual de Sanidade Apícola, Jefferson Pessoa, a Aethina Tumida é uma praga de alto poder destrutivo de colmeias, ela é oriunda do norte da África, e em 2015 foi registrado o primeiro foco dela no Brasil, no município de Piracicaba-SP, desde então, já houve registros da praga em outros municípios paulista e em estados vizinhos.

“Este besouro ataca as colmeias e ali põe seus ovos, que na fase larval se alimenta dos ovos, ninhadas, mel e pólen, destruindo os favos e podendo levar as abelhas a abandonarem a colmeia e inviabilizarem por completo a produção em razão da fermentação do mel ocasionada pela ação das larvas da Aethina,” afirma Jefferson, acrescentando que o besouro tem uma grande capacidade de se multiplicar pondo de um a dois mil ovos. Na fase adulta chega a voar até 10 quilômetros de distância em busca de alimento.

Controle

A Adapec orienta os apicultores a manterem sempre a vigilância das caixas, adquirirem colmeias e abelhas rainhas de apiários devidamente cadastrados na Agência ou nos órgãos de defesa sanitárias de outros estados, exigir a Guia de Trânsito de Animal (GTA), realizar o manejo adequado das colmeias e a higienização das caixas após a colheita com uso de detergente e hipoclorito, manter as colmeias em áreas abertas.

Não é recomendado uso de inseticida e outros produtos químicos em caso da presença do besouro como medida de controle em razão dos riscos de também afetarem as próprias abelhas na utilização de tais produtos.
 

Fonte: Adapec