Araguaína: Projeto reintroduz mais de 10 mil peixes em Lago Azul

Foram soltos 10 mil alevinos da espécie caranha com mais de 10 centímetros de tamanho, além de 200 surubins e 100 piaus

O Projeto Lago Vivo teve mais uma ação no último sábado, 19, com a reintrodução de mais de 10 mil alevinos de espécies nativas no Lago Azul. A soltura foi realizada às margens da futura praia da Via Lago, com a presença de autoridades locais, membros do Clube de Pesca em Caiaque de Araguaína, empresários e comunidade.
 
“Estamos promovendo o desenvolvimento econômico da nossa cidade. Repovoar de peixes o Lago Azul vai fomentar a pesca esportiva, o turismo, entre outros setores da nossa economia. Eu acredito que a preservação ambiental deve estar aliada ao desenvolvimento econômico”, comento o 
prefeito da cidade, Ronaldo Dimas.

Foram soltos 10 mil alevinos da espécie caranha com mais de 10 centímetros de tamanho, além de 200 surubins e 100 piaus. “São espécies nativas do Lontra, que desapareceram desta região a partir da implantação da Hidrelétrica de Corujão, na década de 1970. Agora vamos reintroduzi-los e monitorar sua adaptação a essa nova cadeia alimentar que se formou”, explicou o biólogo Aníbal Souza Neto.
 
O Projeto Lago Vivo é promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, em parceria com o Supermercado Campelo, Lojas Nosso Lar e Via Lago Sport Fishing. “Lembramos a todos que o projeto segue aberto a novas parcerias”, ressaltou o secretário executivo do Desenvolvimento Econômico, Hélter Dantas.
 
Primeira soltura
A primeira soltura do projeto foi realizada em agosto, quando 10 mil alevinos foram reinseridos no lago e seguem sendo monitorados por equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. 

 

FOTO: Marcos Sandes