(63) 98501-8498 redacao@tocantinsrural.com.br
10/02/2020

Araguaína: pesca esportiva recebe regulamentação gratuita

da redação

O respeito às regulamentações deve receber atenção especial até o fim da piracema, no dia 29

A pesca esportiva é regulamentada em Araguaína, com regras e documento gratuito disponíveis no site http://pesca.araguaina.to.gov.br/. Divulgação se deu simultaneamente ao primeiro monitoramento dos mais de 20 mil alevinos soltos no Lago Azul no segundo semestre de 2019, por meio do projeto Lago Vivo.
 
De acordo com o biólogo municipal Aníbal Souza Neto, o monitoramento será realizado bimestralmente usando a biometria. “Nós medimos o comprimento e estimamos o peso para analisar o crescimento dos alevinos de caranha, piau e pintado que foram soltos. A média encontrada está dentro dos padrões”, explicou. A ação apontou ainda que a reintrodução realizada não afeitou o desenvolvimento dos peixes já existentes no lago.
 
Regulamentação

O documento é gratuito e para se registrar, basta acessar o site municipal e clicar no banner Lago Vivo. Após gerar a carteirinha, é preciso imprimir e portar junto a um documento oficial com foto.
 
O que é permitido?

O morador pode fazer uso de anzol, chumbada, linha, vara ou caniço, molinete, carretilha ou similar, iscas artificiais e naturais, sendo obrigatória a prática do pesque e solte. Nesse caso, é permitido a pesca mesmo durante o período de reprodução dos peixes, a piracema, em vigor desde 1º de novembro de 2019 e que segue até 29 de fevereiro de 2020.
 
É crime

O Decreto número 161/2019 proíbe a pesca no lago com exceção da pesca esportiva. Já a pesca predatória é crime; está proibido usar armadilha tipo tapagem, cercado, anzol de galho ou qualquer aparelho fixo; equipamentos de mergulho, elétrico, sonoro ou luminoso, sonar; fisga gancho e garateia de lambada; arpão, covo e espinhel; tarrafa ou rede de arrasto de qualquer natureza; substâncias tóxicas ou explosivas; qualquer outro aparelho de malha; e colher ou garateia, utilizadas com embarcações motorizadas em movimento.
 
Quem pratica o crime está sujeito a multa de R$ 300 a R$ 10.000, com acréscimo de R$ 20 por quilo do produto da pesca, e ainda à suspensão da licença, apreensão do material de pesca e do pescado, bem como às demais penalidades previstas em lei.
 
O Lago Azul

Com seus limites demarcados da barragem até a foz do Córrego Jacuba, o lago foi formado na década de 1970 com a construção da Central Hidrelétrica (PCH) do Corujão, com 12 quilômetros de extensão. Após o fechamento das comportas, os peixes que subiam o Rio Lontra para desova, no período da piracema, foram impedidos e as espécies que ficaram no lago foram extintas devido à pesca predatória por quase 50 anos. 

Foto: Marcos Sandes/Ascom Araguaína

Tempo

Eventos

NOSSOS PARCEIROS

Atendimento

Segunda a Sexta das 8h às 18h

(63) 8501-8498

Siga-nos

Entre em contato com a redação do Tocantins Rural. Email: redacao@tocantinsrural.com.br Telefone: (63) 98501- 8498 Whatsapp: (63) 98501- 8498
Copyright © 2019 - Tocantins Rural - Todos os direitos reservados.