(63) 98501-8498 redacao@tocantinsrural.com.br
11/12/2019

Brucelose traz prejuízos à fazenda; em 2018 foram registrados 103 casos no TO

Por Wanessa Sobreira/Tocantins Rural
Na semana passada técnicos da Adapec visitaram uma propriedade após a confirmação de três casos da doença em humanos

Em Ponte Alta do Tocantins técnicos da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) estiveram na propriedade rural e vistoriaram clinicamente os animais, o produtor rural foi orientado a realizar exames laboratoriais nos animais para diagnóstico isso ocorreu após a confirmação de três casos da doença em humanos. A informação é do gerente de sanidade animal, Sérgio Liocádio, em entrevista exclusiva para o site Tocantins Rural.

Os casos de uma mãe e dois filhos foram confirmados pela Secretaria de Estado da Saúde. Durante a vistoria os técnicos também orientaram os moradores sobre cuidados durante a lida no campo. Ouça:
 
 
A brucelose é uma zoonose que exige atenção de produtores, veterinários, técnicos e trabalhadores rurais. A doença infecto-contagiosa crônica provocada por bactérias do gênero Brucella atinge bovinos, bubalinos, suínos, caprinos, ovinos, entre outros, e pode ser transmitida para humanos. 
 
A segunda etapa da vacinação contra a brucelose termina no dia 31 de dezembro. E a forma mais eficaz de prevenir é vacinar bezerras fêmeas (bovinas ou bubalinas) de 3 a 8 meses de idade, utilizando a vacina cepa B-19, que só deverá ser aplicada por um médico veterinário ou auxiliar de vacinador, cadastrados na Adapec, como explica o gerente de sanidade animal, Sérgio Liocádio. Ouça áudio: 
 
 
De acordo com a Adapec, em 2018 foram 103 casos da doença. E no primeiro semestre deste ano foram vacinadas 440.815 bezerras entre três e oito meses de idade, atingindo 95,97% das bovídeas em idade vacinal. O gerente de sanidade animal, Sérgio Liocádio, adianta as estatísticas deste ano. Ouça áudio: 
 
 
E no trabalho de vigilância nos frigoríficos do Tocantins, ainda segundo o gerente de sanidade animal da Adapec, foi encontrada, neste ano, uma carcaça contaminada pela doença. Ouça áudio: 
 
 
Outra recomendação da Adapec é realizar a testagem de animais. Ouça áudio:
 
 
Pecuária de leite 
 
A zoonose é uma doença que diminui os índices de prenhez no rebanho e a produção de bezerros.
 
Com exclusividade ao Tocantins Rural, o zootecnista da Embrapa, Cláudio Barbosa, que trabalha com transferência de tecnologia e está à frente, pela Embrapa, do projeto Balde Cheio, explica que a forma de contaminação mais comum em bovinos é via coito. Ouça áudio: 
 
 
O local de aborto de uma vaca contaminada, por exemplo, pode abrigar a bactéria por até oito meses. O zootecnista destaca também que a doença traz prejuízos e diminui a produção de leite. Ouça áudio: 
 
 
A doença pode ser transmitida pelo filhote ou para o homem por meio do leite de animais infectados. Por isso, a importância da esterilização. Ouça áudio: 
 
 
Os sintomas mais comuns da brucelose em bovinos são: aborto no terço final da gestação, morte de bezerros recém-nascidos, nascimento de bezerros fracos, retenção de placenta, queda na produção de leite entre outros.
 
 
Sintomas da Brucelose Humana
 
O zootecnista da Embrapa, Cláudio Barbosa, destaca ao Tocantins Rural, que a doença traz graves consequências também para os humanos. Ouça áudio: 
 
 
De acordo com o Ministério da Saúde, com a capacidade para afetar diversos órgãos e sistemas, a brucelose humana pode simular ou se assemelhar a outras infecções e doenças não infecciosas. Alguns dos sinais e sintomas mais comuns são:
 
Febre;
Mal-estar;
Sudorese (noturna e profusa);
Calafrios;
Fraqueza;
Cansaço;
Perda de peso;
Dores (de cabeça, articulares, musculares, no abdômen e nas costas).
 
Por serem sinais e sintomas comuns a outras doenças, isso pode dificultar o diagnóstico. No entanto, a doença pode causar sintomas inespecíficos ou gerar uma infecção sem sintomas nos pacientes. O período de incubação da brucelose humana varia entre 5 e 60 dias, podendo durar por até dois anos.
 
Prevenção Brucelose Humana
 
Outras medidas importantes para evitar a doença são:
 
Consumir apenas leite fervido ou pasteurizado;
Consumir derivados de leite preparados com leite fervido ou pasteurizado;
Consumir carne, vísceras e derivados de carne sempre bem cozidas;
Manter uma boa higiene e desinfecção dos locais de produção animal e de produtos derivados.
 
 
Foto: IcoFort Agroindustrial

Tempo

Eventos

NOSSOS PARCEIROS

Atendimento

Segunda a Sexta das 8h às 18h

(63) 8501-8498

Siga-nos

Entre em contato com a redação do Tocantins Rural. Email: redacao@tocantinsrural.com.br Telefone: (63) 98501- 8498 Whatsapp: (63) 98501- 8498
Copyright © 2019 - Tocantins Rural - Todos os direitos reservados.