(63) 98501-8498 redacao@tocantinsrural.com.br
01/08/2019

Ferrovia Norte-Sul passa pelo Tocantins e deve reduzir custos de logística em 15%

Por Sarah Tamioso/Tocantins Rural

Assinatura de contrato na quarta-feira, 31, marca avanço da malha ferroviária.

O presidente Jair Bolsonaro participou da assinatura do contrato de concessão de um trecho da Ferrovia Norte-Sul, em Anápolis (GO) nesta quarta-feira, 31. A ferrovia foi leiloada em março deste ano, quando a empresa Rumo venceu o leilão de ferrovias com lance de R$ 2,7 bilhões. Há expectativa no Tocantins de geração de empregos, abertura de empresas no estado e redução de custos com logística em 15%.

Devem ser investidos quase R$ 3 bilhões nas próximas três décadas e, com a integração à malha paulista, os produtos, sobretudo grãos, devem chegar até o Porto de Santos. O evento de assinatura, que foi realizado em Anápolis (GO), reuniu ainda outros representantes estaduais, como o governador Mauro Carlesse e nacionais como a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

O trecho leiloado está situado entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP), abrangendo 1.537 km e está dividido em dois tramos: central, compreendido entre Porto Nacional (TO) e Anápolis (GO), com extensão de 855 km; e sul, abrangendo o trecho Ouro Verde de Goiás (GO) a Estrela D’Oeste (SP), com extensão de 682 km.

“Espero que a Ferrovia funcionando em sua totalidade possa gerar empregos para a nossa gente. Pois agora mais empresas vão se instalar nos pátios. A nossa produção ganha mais uma alternativa de escoamento, podendo ir tanto para o sul como o norte e isso vai aumentar a movimentação nos pátios e vai gerar oportunidades”, comentou o governador Carlesse.

A ministra Tereza Cristina também expressou sua satisfação com o avanço. “Primeiro, traz brilho nos olhos dos produtores. Nosso grande gargalo sempre foi a logística. E agora o produtor sonha, e não só sonha, ele está vendo a esperança dele mais perto de pôr mais dinheiro no bolso. Ele produz muito, produz bem da porteira para dentro, mas o grande gargalo era a logística”, disse a ministra.

A expectativa é que o transporte de cargas esteja em operação total até 2021, tendo uma redução de 15% nos custos e transportando anualmente mais de 22 milhões de toneladas pela ferrovia até 2055. Para 2019, as operações no trecho central, entre Goiás e Tocantins, devem começar logo.

 

Foto: Divulgação/Internet e Beth Santos/Secretaria Geral da Presidência da República

Tempo

Eventos

NOSSOS PARCEIROS

Atendimento

Segunda a Sexta das 8h às 18h

(63) 8501-8498

Siga-nos

Entre em contato com a redação do Tocantins Rural. Email: redacao@tocantinsrural.com.br Telefone: (63) 98501- 8498 Whatsapp: (63) 98501- 8498
Copyright © 2019 - Tocantins Rural - Todos os direitos reservados.