(63) 98447-6190 tocantinsrural.brasil@gmail.com
01/09/2020

Material propagativo de mandiocas de indústria para o Brasil Central é ofertado pela Embrapa

Por Breno Lobato/ com edições do Tocantins Rural

Produtores devem manifestar o interesse a partir das 8h desta terça-feira, 1º de setembro

Já está disponível o edital de oferta pública para produtores de mudas de mandioca que desejam implantar jardins clonais para produzir manivas ou mudas micropropagadas das cultivares BRS 417, BRS 418 e BRS 419.

Os produtores devem manifestar o interesse a partir das 8h desta terça-feira, 1º de setembro, até as 17h do dia 15 de setembro de 2020, enviando e-mail com o assunto “Comunicado de Oferta N° 08/2020” para sin.eca@embrapa.br.

Essas são primeiras cultivares de mandioca geradas para a produção de farinha e fécula, selecionadas e validadas pela pesquisa para as condições do Cerrado do Brasil Central.

Para os produtores de manivas, são ofertados, de cada cultivar, cinco lotes de 250 manivas de 20 cm. Cada lote tem o valor de R$ 1.250. Já para os produtores de mudas micropropagadas, são oferecidas, de cada cultivar, cinco lotes de 50 manivas de 20 cm, no valor de R$ 250 o lote. Os produtores serão contemplados por ordem de recebimento, até o esgotamento dos lotes, e informados por e-mail, a partir do dia 16 de setembro.

Os novos materiais foram desenvolvidos pela Embrapa Cerrados para ampliar a produtividade de mandioca na região. As cultivares foram avaliadas em experimentos conduzidos nas safras 2012/2014, 2013/2015 e 2014/2016, junto a produtores de mandioca de Bela Vista de Goiás (GO), Planaltina (DF), Rio Pardo de Minas (MG), Unaí (MG) e Lagoa Formosa (MG). Os plantios foram realizados entre os meses de novembro e dezembro e as colheitas foram efetuadas aos 18 meses após o plantio.

Com polpa de raiz de cor branca, as cultivares apresentam arquitetura favorável aos tratos culturais e ao plantio mecanizado devido à elevada altura da planta e da primeira ramificação, bem como moderada resistência à bacteriose.

A BRS 417 apresenta raízes com disposição e tamanho que facilitam a colheita mecanizada. Nos experimentos, obteve produtividade média de raízes de 38.005 kg/ha, porcentagem de amido nas raízes de 31,53% e rendimento de amido de 11.984 kg/ha.

Com potencial para ser empregada em cultivos visando ao aproveitamento da parte aérea na alimentação animal, a BRS 418 obteve produtividade média de raízes de 38.940 kg/ha, porcentagem de amido nas raízes de 32,35% e rendimento de amido de 12.651 kg/ha nos experimentos.

Já a BRS 419, devido à elevada rusticidade, pode ser utilizada em políticas direcionadas ao desenvolvimento da cadeia produtiva do amido e da farinha de mandioca, com foco em produtores com menos acesso a tecnologias. Apresentou produtividade média de raízes de 42.010 kg/ha, porcentagem de amido nas raízes de 30,29% e rendimento de amido de 12.870 kg/ha.

Nas condições do Cerrado do Brasil Central, o plantio das cultivares é recomendado desde o início da época das chuvas (outubro) até o final de novembro. A colheita deve ser realizada aos 18 meses após o plantio (dois ciclos).

Além de respeitar a época de plantio e de colheita, devem ser observados todos os cuidados recomendados nas fases do sistema de produção, como a escolha da área de plantio, a adubação (orgânica ou química), a calagem, a seleção e o preparo das manivas-sementes, os tratos culturais, o monitoramento de pragas e doenças, entre outros. Link reduzido para o edital: https://bit.ly/32HEBlr

Fonte: Embrapa

Tempo

Eventos

NOSSOS PARCEIROS

Atendimento

Segunda a Sexta das 8h às 18h

(63) 8501-8498

Siga-nos

Entre em contato com a redação do Tocantins Rural. Email: tocantinsrural.brasil@gmial.com Telefone: (63) 98501- 8498 Whatsapp: (63) 98447-6190
Copyright © 2019 - Tocantins Rural - Todos os direitos reservados.