(63) 98501-8498 redacao@tocantinsrural.com.br
04/02/2020

Produção agrícola do Projeto São João abastece mercado consumidor de hortifrúti em Palmas

Por Daniela Oliveira/ Com edição do Tocantins Rural

Dos 3,5 mil lotes de área apta a ser irrigada cerca 1,1 mil hectares são de área produtiva

Feiras, escolas, instituições, supermercados e consumidores de Palmas estão recebendo os produtos agrícolas cultivados no Distrito de Irrigação São João, localizado a 25 km da Capital, em Porto Nacional. 

Um dos produtos cultivados no Distrito e comercializados em Palmas é a banana. Na Chácara Tucunaré, por exemplo, são colhidos cerca de 350 toneladas do fruto por mês. De acordo com o engenheiro agrônomo e proprietário da área, Marcos Ribeiro, toda a produção vai para Palmas. “A gente atende desde feirantes, atacadistas, varejistas até o consumidor final”, destaca.

Há seis anos no projeto, Marcos conta que na chácara de 25 hectares, 13 são de cultivo exclusivo de bananas. “Agora estamos diversificando com goiaba, limão, mamão, quiabo, jiló, berinjela, açaí, dentre outros”, acrescenta. Quando há o pico de produção, o excedente é vendido para outros estados.  

No distrito desde 2012, o produtor Waldemir Martins de Sousa e a família são proprietários das Chácaras Verde Ouro e JR, que juntas medem 16 hectares.  Ele conta que o principal produto agrícola cultivado nas chácaras é a mandioca, são mais de 600 kg vendidos por semana. “A nossa produção vai principalmente para Palmas, para escolas. Vai para a merenda escolar”, informa. Ele diz ainda que vende outros produtos para as feiras da Capital.

O produtor conta também que as chácaras da família são as que mais possuem variedades de produtos comercializados no distrito, cerca de 30. Além da mandioca, eles produzem coco, banana, inhame, açafrão, abacate, abacaxi e mais. “Atualmente, da área total que temos, somente nove hectares estão produzindo e queremos ampliar a área cultivada”, diz sobre o futuro no distrito.

O potencial do Distrito de Irrigação São João na produção agrícola ainda tem margem a ser explorada, dos 3,5 mil lotes de área apta a ser irrigada cerca 1,1 mil hectares são de área produtiva. Segundo o superintendente de Irrigação e Drenagem da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Cidades e Habitação (Seinf), Marcus Carlos Costa, o projeto tem tanto produtos perenes quanto temporários, permitindo que ao longo do ano o distrito tenha produtos para entregar ao mercado consumidor de Palmas.

Expectativa

O superintendente da Seinf, Marcus Costa, explica que a expectativa é de que o Distrito alcance todo seu potencial de produção. Quanto maior é a área produzida menor é o custo do projeto.

“Estamos trabalhando com uma empresa de consultoria financiada pelo Banco Mundial, na qual está sendo realizada a capacitação dos produtores para que possam ter mais autonomia na gestão do Distrito”, reforça.

Distrito

Iniciado em 2001, o projeto compreende a implantação de infraestrutura de irrigação para cultivo de hortifrúti. As obras do projeto consistem em sistema de captação do Lago da UHE Luís Eduardo Magalhães, com canal e estação de bombeamento principal, estações pressurizadoras, sistemas de distribuição e drenagem de água.

 

Foto: Acervo Ageto

Tempo

Eventos

NOSSOS PARCEIROS

Atendimento

Segunda a Sexta das 8h às 18h

(63) 8501-8498

Siga-nos

Entre em contato com a redação do Tocantins Rural. Email: redacao@tocantinsrural.com.br Telefone: (63) 98501- 8498 Whatsapp: (63) 98501- 8498
Copyright © 2019 - Tocantins Rural - Todos os direitos reservados.