(63) 98447-6190 tocantinsrural.brasil@gmail.com
04/11/2020

Segundo Abiove, plantio de soja é inexpressivo em áreas afetadas por incêndios na Amazônia

da redação

Abiove ainda destaca que os municípios do Amazonas com mais focos de incêndios não possuem logística adequada para o escoamento da safra

Um levantamento realizado no período de janeiro a setembro de 2020 pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) mostrou que dos 15 municípios mais afetados por queimadas no bioma Amazônia, apenas 5 possuem produção de soja.

Vale ressaltar que esses cinco municípios somam 209 mil hectares com a cultura, ou seja, 4% de toda a área de soja que o bioma possui, estimado hoje em 5,2 milhões de hectares.

Segundo a Abiove, essa é a segunda vez consecutiva que essa análise é realizada para acompanhar a relação entre a produção de soja com as queimadas no bioma Amazônia, cuja responsabilidade muitas vezes é atribuída ao agronegócio.

"Já sabemos que a soja não é um vetor de desmatamento da Amazônia, uma vez que fazemos o acompanhamento da presença da sojicultura no bioma desde o ano de 2006 por meio da Moratória da Soja”, afirma o gerente de sustentabilidade da Abiove, Bernardo Pires.

Para chegar nesse resultado, a análise cruzou dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Abiove ainda destaca que os municípios do Amazonas com mais focos de incêndios (Apuí, Lábrea, Novo Aripuanã, Manicoré, Boca do Acre e Humaitá) não possuem logística adequada para o escoamento da safra nem condições favoráveis de clima e solo para as lavouras de soja.

 

Fonte: Canal Rural

Tempo

Eventos

NOSSOS PARCEIROS

Atendimento

Segunda a Sexta das 8h às 18h

(63) 8501-8498

Siga-nos

Entre em contato com a redação do Tocantins Rural. Email: tocantinsrural.brasil@gmial.com Telefone: (63) 98501- 8498 Whatsapp: (63) 98447-6190
Copyright © 2019 - Tocantins Rural - Todos os direitos reservados.