Curso de Inseminação Artificial para Bovinos é marcado por participação expressiva de mulheres

 

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Levantamento do Senar aponta que no Tocantins o público feminino vem crescendo e conquistando cada vez mais espaço no mundo do agro

O público feminino ganhou notoriedade no curso de Inseminação Artificial para Bovinos, realizado na fazenda Nelore Novo, no município de Abreulândia. A parceria entre o Sindicato Rural e o SENAR proporcionou um curso para 10 alunos, dos quais cinco eram mulheres. A surpresa dessa edição do curso confirma a tendência da participação feminina cada vez mais expressiva nas carreiras profissionais do agronegócio, em especial as que agregam tecnologia e inovação ao trabalho no campo.

Levantamento do Senar aponta que no Tocantins o público feminino vem crescendo e conquistando cada vez mais espaço no mundo do agro. Nos cursos promovidos pela entidade, a presença de mulheres era bastante reduzida e só crescia numericamente quando eram atividades ligadas ao cultivo de hortaliças, produção de doces e compotas e outras atividades do ramo alimentar. Já nos últimos anos, a situação mudou completamente. Em muito cursos do Senar, as mulheres são maioria e mesmo em capacitações ligadas a máquinas agrícolas, manejo de animais e outros campos onde predominava a presença masculina, o público feminino não fica atrás.

Liderança Feminina

No curso de inseminação artificial, a tendência se confirmou. As mulheres disputaram espaço com os homens nas lições teóricas e práticas. Os alunos e alunas do curso puderam vivenciar e praticar o trato e o manejo do animal a ser inseminado. Segundo a estudante de Zooctenia, Helen Gabriella Alves, de 24 anos, a técnica foi sendo aprimorada com as atividades do curso. “Sou apaixonada pelo mundo do agronegócio e esse curso só veio somar ainda mais na minha carreira profissional. São ensinamentos que vão fazer toda diferença no meu futuro. Agradeço essa grande oportunidade que o SENAR proporcionou”, comentou.

Nos dias de treinamento, os alunos estudaram o histórico da inseminação no mundo e no Brasil, depois tiveram noções do aparelho reprodutivo dos bovinos e aprenderam técnicas que ajudam na identificação das vacas que estão no cio. Os participantes também tiveram aulas sobre a sanidade e a genética animal. A inseminação artificial tem se tornado cada vez mais comum nas propriedades rurais do Tocantins, garantindo um melhoramento genético do rebanho e isso segundo o instrutor Valcir José Bortoluzzi, é fruto do trabalho do profissional que faz inseminação artificial, e que é bastante requisitado no mercado.

O instrutor do Senar explicou ainda que para realizar um bom trabalho, os profissionais precisam ter conhecimentos gerais sobre o tema, mas também precisam estar atentos a questões como a montagem do equipamento de inseminação, o manejo do botijão e a pipeta e a temperatura do sêmen. “O conhecimento técnico, quando bem aplicado na prática, é a chave do sucesso profissional em todos os setores. O nosso principal objetivo é capacitar cada vez mais nossos alunos”, explicou Bortoluzzi, instrutor do SENAR.

Segundo o instrutor o aprendizado é importante para a construção de um futuro de sucesso, e os participantes que conhecem o trabalho do SENAR, tendem a querer realizar outros cursos e conhecer novos títulos.
Os conhecimentos aqui adquiridos serão muito utilizados na vida dos participantes, essa turma, por exemplo, teve como diferencial a participação expressiva das alunas que fizeram bonito durante todos os dias de curso e mostraram que a mulher chega onde ela quiser”, finalizou.

Fonte: Senar Tocantins